Camille Flammarion

            Nicolas Camille Flammarion nasceu em Montigny – Le-Roy, França, no dia 26 de fevereiro de 1842.

Importante pesquisador da astronomia, também tornou-se pesquisador de fenômenos espirituais. Estudou na Associação Politécnica de Paris em cursos gratuitos. Alfabetizado aos 5 anos, escreveu sua primeira obra, “O Mundo antes da Aparição dos Homens”, aos 16 anos.  Com a mesma idade, foi admitido no Observatório de Paris como auxiliar e aluno de Astronomia. Após sua saída do Observatório, escreveu a obra que o tornaria famoso, “A Pluralidade dos Mundos Habitados”.

É considerado o popularizador da Astronomia e, “segundo Gabriel Delanne, foi um filósofo enxertado em sábio, possuindo a arte da ciência e a ciência da arte” (“Grandes Vultos do Espiritismo”, página 67). Autor de várias obras sobre Astronomia, fundou ainda a Sociedade Astronômica da França, em 1887.

Depois de ler “O Livro dos Espíritos”, procurou Allan Kardec, que o convidou para frequentar a Sociedade Parisiense de Estudos Espíritos, da qual viria a tornar-se membro.

Ficou conhecido como o “poeta da Astronomia” por seus questionamentos sobre a natureza, o Universo e corpos celestiais. Em sua obra “Urânia”, descreve: “A Natureza é um perpétuo futuro. O Progresso é a lei. A progressão é eterna” (página 196).

Na ocasião do desencarne de Kardec, proferiu um discurso à beira de seu túmulo, quando denominou o Codificador como “o bom senso encarnado”.

Desencarna em Juvisy , França, em 3 de junho de 1925.

Bibliografia:

  •  Flammarion, Camille. Urânia. FEB, 1990.
  • Godoy, Paulo Alves. Os Grandes Vultos do Espiritismo, FEESP, 2011.